I agree with Terms and Conditions and I've read
and agree Privacy Policy.

Schedule a Visit

Nulla vehicula fermentum nulla, a lobortis nisl vestibulum vel. Phasellus eget velit at.

Call us:
1-800-123-4567

Send an email:
monica.wayne@example.com

Estresse: o vilão da vida moderna

3 meses ago · · 3 comments

Estresse: o vilão da vida moderna

Afinal, o que vem a ser o estresse?

O estresse atualmente é classificado como uma síndrome que afeta o homem e consequentemente várias partes do corpo. Ele não reside nem nos fatores genéticos e nem na estrutura psíquica, mas decorre do estilo de vida contemporânea em que vivemos: mudanças profissionais (troca de emprego, demissão, promoção, excesso de trabalho), pressão social, divórcio, nascimento de um filho, morte,  doenças físicas, trânsito, barulho. Portanto ele é um fator psicossocial que traz como resultado um adoecimento. Ninguém adoece de um dia para outro. O corpo vai apresentando pequenos sinais de que não está bem, a pessoa vai se acostumando com eles e, quando se dá conta, o adoecimento está instalado.

Sinais:

  • Tensão muscular
  • Alterações de humor
  • Problemas de atenção, concentração e memória
  • Sudorese
  • Tonturas
  • Dores no corpo e na cabeça
  • Aumento do ritmo cardíaco
  • Respiração acelerada
  • Tremores
  • Aumento da pressão arterial
  • Alteração no sono
  • Problemas na pele
  • Formigamento
  • Mudança no apetite
  • Queda de cabelo

O estresse é considerado um fator de risco para o surgimento de diversas doenças, como:

  • Depressão
  • Ansiedade
  • AVC
  • Ataque cardíaco
  • Hipertensão
  • Transtornos alimentares
  • Constipação
  • Úlceras
  • Diabetes
  • Distúrbios no ciclo menstrual
  • Disfunção erétil
  • Síndrome do cólon irritável
  • Asma, bronquite
  • Problemas e audição, zumbido
  • Vitiligo
  • Psoríase

Por outro lado, em pequenas doses, o estresse é necessário, benéfico e nos impulsiona a viver. Ele é um mecanismo fisiológico que existe desde os nossos ancestrais, o homem da caverna, que lutava ou fugia diante do perigo. Essa ação é importante para nosso organismo porque faz com que o corpo libere adrenalina. No entanto, o estresse vivido nos dias atuais é bem diferente. O estresse diário inunda nosso corpo com o cortisol, hormônio que desestabiliza o equilíbrio interno podendo desencadear vários processos inflamatórios e doenças.

Importante ressaltar também que estresse está afetando as crianças. Nos dias de hoje elas têm uma agenda tão lotada com atividades quanto um adulto: escola, línguas estrangeiras, esporte, informática, reforço escolar etc. Não sobra tempo para brincar ou não fazer nada no qual é importante para o crescimento e desenvolvimento. A criança quando brinca sente-se feliz e não tem preocupações. Ela vive aquele momento e estão tirando isso delas.

O Brasil tem um dos índices mais altos de estresse: 70% da população brasileira sofrem com essa síndrome.  Importante sempre identificar o quanto antes os fatores estressores para administrar, encontrar uma forma de enfrentar e aumentar a resistência diante do estresse.

Deixo aqui como vocês algumas dicas para poder combater ou amenizar o estresse:

  • É necessário criar “brechas de prazer” na rotina, em vez de apenas aguardar, ansiosamente, pelas férias anuais.
  • Uma pausa é importante para manter o bem estar físico e mental.
  • Banhos quentes, exercícios físicos, relaxamento muscular podem ajudar, porém não alteram a fonte de estresse.
  • Ter um tempo para não fazer nada “ócio criativo”.
  • Distribuição do dia entre atividade profissional, estudo e lazer.
  • Atitude positiva diante da vida e bom humor podem fortalecer a defesa e nos proteger contra inflamações. Cultive!
  • Convívio com pessoas confiáveis (rede)
  • Hábitos alimentares saudáveis
  • Capacidade de resiliência (resistência psíquica que propicia a recuperação)
  • Escrever sobre o que se sente ou pensa também ajuda a elevar a imunidade.
  • Meditação, ioga
  • a prática do mindfulness
  • Hábito de dormir adequadamente
  • Psicoterapia – ressignificar vivências aprendendo a quebrar um ciclo de repetições.
  • Ter uma postura flexível diante da vida.
  • Encontros com amigos, com a natureza, cuidar do jardim, ouvir música, dançar, ler. O que dê prazer e relaxa.
  • Propor-se a mudar determinados hábitos que prejudicam o seu dia a dia.
  • Experiências espirituais
  • Exercícios respiratórios

Tags: , Categories: Blog, Psicóloga, Psicologia, Psicoterapia

wp

wp

Vivamus ullamcorper pretium ipsum, id molestie elit dapibus vitae. Vestibulum ut odio id sem ultrices convallis vel id diam.

3 Comments

Deixe uma resposta